10 abril 2013

Esforço percebido para controlar a intensidade da atividade

Por PUVMS


O esforço percebido pode ser fonte de informação importante para apontar os limites de tolerância ao esforço, protegendo de danos sistemas fisiológicos importantes, como o cardiovascular.
A seguir encontra-se a Escala de Esforço Percebido (adaptada de ADHS, 2007), que possibilita identificar o nível de esforço exercido pela pessoa durante a atividade física. Por exemplo, se você pretende caminhar com intensidade moderada (nível 4-6), deve fazê-lo de modo que consiga conversar durante a atividade, notando que já não é tão fácil respirar como numa caminhada de intensidade leve (nível 2-3); se deseja caminhar com intensidade vigorosa (nível 7-8), deve fazê-lo de modo que sinta seu coração bater muito rápido e que só consegue falar uma ou duas frases, reparando que não é tão fácil conversar como numa caminhada de intensidade moderada (nível 4-6).

Lembre-se: a atividade física deve sempre ser orientada por um profissional de Educação Física ou Personal Trainer habilitado junto ao CREF.  Consulte sempre o médico antes para liberá-lo para a prática de exercícios ou adesão á um programa de treinos.



Referências Bibliográficas
Arizona Department of Health Services (ADHS). Steps to a Healthier AZ. Charts - Perceived Rate of Exertion. Disponível em: <http://www.stepitupaz.com/PRE.html
American College of Sports Medicine (ACSM1). Recomendações para adultos saudáveis com menos de 65 anos. Disponível em:<http://www.acsm.org/AM/Template.cfm?Section=Home_Page&TEMPLATE=/CM/HTMLDisplay.cfm&CONTENTID=7764>.
Canadian Society for Exercise Physiology (CSEP). The Canadian physical activity, fitness & lifestyle approach. Ottawa: CSEP, 2004, p. 8-7 e 8-8.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal