11 dezembro 2012

Ugi. Primeiras Impressões

Por Lydia Guerreiro


Quando eu vi a UGI Ball na Internet, pela primeira vez,  eu logo pensei:  
 
- Uau ! Quero uma para mim. Quero experimentar!   
 
Eu adoro novidades e após uma pequena pesquisa sobre a Ugi Ball , me identifiquei, senti que parecia realmente uma ótima idéia, um ótimo investimento e então decidi que ia comprar uma.
 
O detalhe é que não encontrei aqui no Brasil,  portanto para ter a minha UGI Ball eu teria que importá-la diretamente do fabricante em Vancouver, Canadá.  No início fiquei meio em dúvida,  mas o pessoal da Ugi, lá no Canadá,  me garantiu a entrega aqui no Brasil, então eu fui em frente!
 
Escolhi o kit e a bola rosa de 8 libras que equivale a 4 quilos, efetuei a compra com previsão de entrega de mais ou menos 15 dias, paguei uma taxa de envio (shipping quote) e  só restou aguardar a chegada a bola!

Quando o produto chegou (no prazo previsto)  recebi uma cartinha dos correios avisando que eu teria que retirá-la na agência após pagar uma taxa referente à impostos.  Essa taxa foi de R$ 237,00.   Feito isso,  trouxe a bola para casa e  só faltava experimentar!
 
No treinamento funcional, eu já havia utilizado as antigas medicine balls e também as bolas Suíças (bolas de “pilates”) que justamente trabalham com o conceito de instabilidade,  mas a Ugi é  diferente de tudo isso. Ela é uma esfera de medicine porém com grande dimensão e  você consegue amassá-la,  jogando o peso do seu corpo, sentando nela ou até mesmo ficando em pé. Eu não abri a bola para checar o que há dentro dela. Vou ficar com essa curiosidade.

No kit, além da bola, vem  um guia alimentar, um DVD com 5 workouts (um para cada dia da semana) em um total de 150 minutos de treino e tipo uma agenda com todas as ilustrações e imagens explicativas dos exercícios.

O que o método UGI propõe é que se faça 30 exercícios  por um minuto cada, cinco vezes por semana (um workout diferente para cada dia), totalizando 150 minutos de exercício na semana. Porém existe uma flexibilidade permitindo algumas modificações  e alternativas.  Isso é bastante positivo (especialmente para quem está começando)   pois fica um pouco complicada fazer toda a seqüência dos exercícios de uma  primeira vez!

Segue algumas  alternativas para variar o treino, que a própria Ugi propõe.  
Em vez de fazer 30 exercícios por um minuto cada, cinco vezes por semana, é possível fazer:

·                      cada exercício por 30 segundos, o que dará um treino de 15 minutos no total.
·                      cada exercício por 45 segundos alternando com 15 segundos de pausa, o que dará um treino de 30 minutos.
·                      aumentar a velocidade de execução dentro do minuto.
·                      aumentar o tempo de treino para uma hora, juntando dois dias de treinos  juntos, numa freqüência de  três dias por semana.
·                     Alternar com outras práticas durante a semana.

Primeiras impressões:

Eu confesso que subestimei a bola. Achei que seria "moleza"  realizar a seqüência completa logo de pronto, mas que nada! 
 
Alguns exercícios  são fáceis, mas  outros são bem difíceis.  O trabalho é intenso e duro. Muito suor galera!
 
È um trabalho completo e muito desafiador, sendo necessário muita concentração, principalmente no início quando ainda não se está muito acostumado com a bola. Isso é devido à instabilidade que ela gera. Um exemplo: a flexão de braço normal, feita com as mãos no solo, sem instabilidade é uma coisa, já a flexão de braço quando feita  numa base instável é totalmente diferente, sendo necessário recrutar outras musculaturas para manter a posição. Então o trabalho se torna mais intenso.
 
Acho que para uma pessoa que ainda não tem muita orientação e consciência corporal  pode se tornar um pouco complicado no início,  mas com o acompanhamento e a orientação de uma personal trainer fica mais fácil e seguro.  Na verdade, alguns exercícios podem necessitar de modificações  e apesar das imagens do Flip book  e do vídeo, serem fáceis de entender , assim como as instruções de um modo geral,  é sempre bom ter a orientação e acompanhamento de uma profissional.
Como disse anteriormente, os exercícios vão do fácil ao muito  difícil.   È possível realizar outros exercícios com a bola além dos que são fornecidos pela agenda.  Também é possível usar a bola dentro de um circuito TABATA, por exemplo.
A bola é fácil de limpar, só passar um paninho com álcool e água e está pronta para o uso.
 O uso  de um temporizador tipo Gymboss é bastante interessante, mas ele não acompanha o kit. O interessante é buscar auxílio com um personal trainer pois além da orientação  e acompanhamento,  vai  poder controlar todos os períodos de trabalho e de descanso.
Vou fazer alguns vídeos e postar algumas fotos. Aguardem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal