05 dezembro 2012

Exercícios físicos e meditação aumentam a produtividade do cérebro.

Essas duas simples estratégias potencializam estruturas da massa cinzenta que ajudam a manter o foco em atividades mentais por horas a fio.


Exercício físico

O cérebro tem reservatórios de energia denominado astrócitos. Essas células armazenam glicogênio para, quando preciso, dar gás aos neurônios.

“Há evidências de que a atividade aeróbica promove a proliferação de astrócitos”, destaca Ricardo Arida, neurofisiologista da Universidade Federal de São Paulo.


Além disso, um estudo da Universidade de Tsukuba, no Japão, sugere que correr tornaria cada um desses depósitos mais eficiente para estocar glicogênio, garantindo disposição em tarefas que exijam empenho da mente.


Meditação

No Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, voluntários que incluíram essa prática no dia a dia por ao menos três anos foram submetidos a testes cognitivos para avaliar o que se passava no recôndito das células nervosas.

“Não houve diferenças entre os grupos em relação ao desempenho nas provas, mas quem meditava recrutava menos certas áreas cerebrais”, diz Elisa Kosaza, neurocientista e autora da pesquisa.

É como se a cuca não precisasse se esforçar tanto para acertar as questões. Aí, ela aguentaria trabalhar por mais tempo.

fonte: saude.abril.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal