04 outubro 2012

Previna-se da TVP, a síndrome da classe econômica

Ótima matéria por Flávio Cure Palheiro (blog Jornal do Brasil)

Achei oportuno!  Previna-se, tenha uma vida saudável e consulte sempre seu médico e sua personal trainer!
Uma doença que acomete grande parte da população (50 casos/100.000 habitantes) pode causar grandes problemas e até a morte. É a trombose venal profunda (TVP). Sua causa principal é a imobilidade prolongada, ou seja, a falta de movimento quando as pessoas ficam, por exemplo, sentadas por várias horas na mesma posição. É comum ocorrer em pessoas que fazem longas viagens aéreas ou rodoviárias em condições desconfortáveis. Em função de sua recorrência nessas condições, já foi até batizada como síndrome da classe econômica.

Outro grupo que é fortemente afetado pela TVP é o formado por pacientes hospitalares que são obrigados a permanecer por longo tempo nos leitos devido a doenças ou após cirurgias.
Mas o que é ela? É a formação de um “trombo”, ou seja, um coágulo de sangue dentro de um vaso sanguíneo. Sua consequência é a inflamação do vaso com posterior obstrução da veia, que pode ser parcial ou total.
A principal complicação que ocorre é a embolia pulmonar, quando o coágulo se desloca e circula até chegar ao pulmão, onde pode obstruir um artéria e colocar o doente em risco de vida.

A TVP provoca dores nas pernas, inchaço e até feridas, tecnicamente chamadas de “úlceras de estase”.  Uma dificuldade para identificação da doença é que a TVP em pode ser assintomática. Quando ela resulta na embolia pulmonar, se manifesta em sintomas como edemas, dores, sensação de calor, vermelhidão e com a musculatura rígida na região onde se formou o trombo. Já quando é a chamada pós-flebítica, os sintomas são escurecimento da pele, endurecimento do tecido subcutâneo, inchaço, eczema e úlceras.

Para diagnosticar a doença os médicos devem investigar os fatores de risco e checar o conjunto de sintomas. Na sequencia, confirma sua suspeita com a realização de exames laboratoriais e de imagem, como a flebografia, o ecodoppler colorido e a ressonância magnética.

O sucesso do tratamento será maior o quanto mais cedo ele se iniciar, de forma a inibir complicações e sequelas. O objetivo básico é evitar a formação de coágulos. Caso eles já existam, o médico buscará formas de fazê-los se dissolver, com dosagens deanticoagulantes. Somente um último caso, o paciente será indicado para cirurgia.
Como, sempre recomendo, a prevenção é fundamental. Portanto, junto com um médico, avalie se você tem predisposição para a doença. Algumas recomendações gerais, são as seguintes: se vai ficar muito tempo sentado, evite bebidas alcoólicas e remédios para dormir. Movimente pernas e pés – com exercícios de rotação e alongamentos se permanecer durante muito tempo sentado em viagens. Vista roupas e calçados confortáveis, ingira líquidos para evitar a desidratação, use meias elástica e, caso esteja em recuperação de uma cirurgia, verifique com o médico o momento mais curto para começar a caminhar.
Lembre-se, que alguns fatores de risco acompanham quase todas as doenças. São eles, a obesidade e o fumo. Mas, no caso da TVP, deve-se estar atento a outros, como a existência de varizes, o uso de anticoncepcionais, a gravidez e o pós-parto, idade superior aos 40 anos, ter se submetido a cirurgias de longa duração, a desidratação, sofrer de insuficiência cardíaca ou respiratória, ter predisposição genética, traumas de diferentes espécies, como pancadas; ter câncer, ter dificuldades para caminhar, está se submetendo a hormonoterapia; viagens aéreas ou terrestres que obriguem o passageiro a ficar sentado por muitas horas.

Espero que tenham curtido!

                                                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal