08 outubro 2012

Existe diferença entre atividade física e exercício físico?

Por Por Uma Vida Mais Saudável


Message:
"... fico confuso com a utilização dos termos atividade física e exercício físico. Existe diferença entre eles? "
 
Antes de responder a dúvida do Sr. Carlos, gostaria de frisar que aos pouquinhos perguntas estão chegando e eu fico muito, muito, muito feliz em poder respondê-las e ajudá-los (as).  Segundo as estatísticas do blogger, a média de visualizações diárias do blog está em 102, o que significa que, diariamente , pelo menos 100 pessoas entram no blog e leêm as postagens.  Por isso espero que continuem chegando perguntas e que cada vez mais a participação de vocês aumente!
 
Mas voltemos à dúvida enviada, de outro estado, pelo Sr. CarlosS. (56, Salvador, Bahia):

Amei essa pergunta pois, apesar de muitas vezes serem usadas como sinônimos, de fato, existe sim diferença entre atividade física e exercício físicos.
Vamos as definições e discernimento entre os dois conceitos:

 
  • Atividade Física é uma expressão genérica que pode ser definida como qualquer movimento/atividade corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que envolva/resulta  dispêndio de energia/ gasto calórico maior do que os níveis de repouso. 

A atividade física pode ser dividida em dois grandes grupos: não estruturada e estruturada.
A não estruturada está relacionada às atividades da nossa vida diária que envolvem gasto energético, mas não têm planejamento ou objetivo definido.
Como exemplos: tarefas domésticas, caminhar para o trabalho, passear com o cachorro, andar pelo shopping etc...

 
  • Exercício Físico é uma atividade física planejada, estruturada e repetitiva que tem como objetivo final ou intermediário aumentar ou manter a saúde/aptidão física e que deve ser prescrito e orientado por um profissional da Educação Física. Envolve frequência, intensidade, volume etc. Como exemplos: ginástica, musculação, natação, corridas, hidroginástica etc.

NOTA: o exercício físico é uma necessidade absoluta para o homem, pois com o desenvolvimento científico e tecnológico advindo da revolução industrial e da revolução tecnológica, pela qual passamos, nos deparamos com elevado nível de estresse, ansiedade e sedentarismo que compromete a saúde de boa parte
das populações de países desenvolvidos e em desenvolvimento.
Mediante esse quadro, nas últimas décadas tem-se presenciado o crescimento do interesse por parte dos indivíduos e dos profissionais da área de saúde pela atividade física regular (exercício/treinamento) como meio de atingir o bem-estar físico e cognitivo. Apesar dos efeitos do exercício serem inquestionáveis, aproximadamente 60% dos norte-americanos não se exercitam regularmente enquanto 25% não se exercitam de forma alguma. Dentre os segmentos populacionais que tradicionalmente não se engajam na prática de exercícios físicos incluem os indivíduos idosos (particularmente as mulheres) notadamente aqueles de menor nível educacional, os fumantes e os indivíduos obesos. No Brasil, constatou-se tendência à inatividade física de forma semelhante a observada nos EUA segundo o relatório sobre padrões de vida dos brasileiros, elaborado pelo IBGE, indicando que 26% dos homens realizam atividade física regular e somente 12,7% das mulheres estão envolvidas em algum programa de treinamento.
Quando se verifica a quantidade de pessoas que se exercitam pelo menos trinta minutos ou mais por dia, no mínimo três dias na semana, encontra-se 10,8% e 5,2% de homens e mulheres respectivamente.

Continuem enviando perguntas, espero ter ajudado.
Boa semana e bons treinos.  



Fontes:
Rev Bras.Ci. e Mov. Brasília  v. 11  n. 3   p. 45-52 jul./set. 2003
Rev Bras Med Esporte _ Vol. 12, Nº 2 – Mar/Abr, 2006 109
Atividade Física, Exercício Físico e Aspectos Psicobiológicos - Marco Túlio de Mello; Sergio Tufik, Guanabara Koogan, 2004.

Um comentário:

Pergunte à Personal