18 setembro 2012

Saindo da Inércia!


Ontem fiquei muito feliz com o contato, via internet, de uma amiga que me informou sua decisão de  sair da inércia e iniciar Caminhadas!

Então o post de hoje é sobre essa atividade: a Caminhada

Baseado em evidências científicas, é possível afirmar que o simples andar pode fazer muito pela saúde física, mental e social,  e a um custo baixíssimo ¹.

A caminhada é o mais natural dos movimentos humanos, segura, barata, prática, pode ser feita a qualquer hora, em quase qualquer lugar do mundo, não necessita de grandes “medical  screenings”, pode começar com doses pequenas, aumentadas com a melhora do indivíduo, chegando a patamares superiores¹.

Sumarizando pode-se mencionar os benefícios cientificamente confirmados e aceitos pelos  órgãos de saúde dos Estados Unidos² que são:

• redução do risco de morte prematura;
• redução de risco de morte cardiovascular;
• redução do risco de desenvolvimento de hipertensão;
• auxílio na diminuição da pressão arterial de pessoas hipertensas;
• redução do risco de desenvolvimento de câncer de cólon;
• redução da sensação de depressão e ansiedade;
• ajuda no controle de peso;
• ajuda na construção e manutenção de massa óssea, músculos e articulações;
• ajuda no fortalecimento de idosos, que se tornam mais capazes de se movimentar sem quedas;
• promoção do bem-estar psicológico.

Victor Keihan Rodrigues Matsudo, Timóteo Leandro Araújo e Sandra Marcela Mahecha Matsudo   em seu trabalho intitulado Andar passaporte para a saúde¹ lançam o seguinte questionamento ao final de seu artigo:

“Por mais fantásticos que tenham sido os avanços obtidos pelos laboratórios farmacêuticos, você já conheceu algum medicamento que tenha esse impacto?”  e ao final sugerem a prescrição de caminhada, para a promoção da saúde!

O que são Pedômetros?

Os pedômetros, passômetros ou passímetros  são aparelhos que, a partir da oscilação corporal durante o andar, conseguem estimar o número de passos, sendo assim extremamente úteis no diagnóstico, como observado na Tabela 1 em anexo, e também na monitoração da prescrição¹,³.



Vejam um exemplo de prescrição para um programa de caminhada para iniciantes utilizando-se a técnica de contagem de passos:

Siga as orientações abaixo para iniciar o programa de caminhadas por meio da contagem de passos:
 Semana 1: saindo da inércia:  acumular 5.000 passos diariamente
 Semana 2: aumentar, então, o nível de atividade para 6.000 passos diariamente
 Semana 3: acumular 7.500 passos diariamente
 Semana 4: aumentar para 9.000 passos diariamente
 Semana 5: manter-se com 9.000 passos diariamente
 Semana 6: passar para 11.000 passos diariamente
 Semana 7: manter-se nos 11 mil passos diariamente
 Semana 8: alcançar 13.500 passos diariamente
 Semana 9: aumentar para 15.000 passos diariamente
 Semana 10: manter 15 mil passos diariamente
 Semana 11: acumular 18 mil passos por dia
 Semana 12: repetir a anterior

Após esse período de 12 semanas, o ideal é tentar atingir de 18 a 20 mil passos por dia. O importante é saber que a caminhada deve aumentar gradativamente.


Existem, hoje em dia no mercado, diversos modelos de pedômetro em diversas faixas de preços.


Ano passado fui presenteada por um especialista em promoção de saúde: o Prof. Erinaldo Andrade com esse modelo  da Digiwalker . Eles é simples, de fácil utilização e boa qualidade. 



Cris, é isso aí! "Força na peruca" e que você consiga êxito em seu objetivo!  Com ou sem pedômetro.

Fontes:


¹ Matsudo,V.K.R.;  Araújo, T.L. e Matsudo, S.M.M.;  Andar passaporte para a saúde  Diagn Tratamento. 2006;11(2):119-3.
  
²U.S. Department of Health and Human Services. Physical activity and health: A report of the Surgeon General. At-A-Glance. Disponível em: http://www.cdc.gov/nccdphp/
sgr/ataglan.htm.

³Tudor-Locke C, Basset DR Jr. How many steps/day are enough? Preliminary pedometer indices for public health. Sports Med. 2004;34(1)1-8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal