03 agosto 2012

Aquecimento


Por PUVMS


Quais são os objetivos gerais do aquecimento? Ele é importante? Quais as alterações sistêmicas provocadas pelo aquecimento?

As informações a seguir, baseadas em estudos científicos,  visam esclarecer essas e algumas outras questões a respeito do aquecimento, a fase inicial das sessões do treinamento físico estruturado.

Vamos lá:

Objetivos

O aquecimento é a primeira fase das sessões de treinamento e tem como objetivo maior preparar progressivamente os diversos sistemas do corpo para uma atividade mais intensa que virá na sequência.  A solicitação progressiva dos diferentes sistemas é muito importante pois estimula uma adaptação física e psicológica ao exercício, minimizando os riscos de fadiga muscular precoce e  o aparecimento de lesões.


Principais alterações sistêmicas durante o aquecimento

Sistema Cardiorrespiratório: 

  • Aumento progressivo da FC (frequência cardíaca);
  • Aumento progressivo da FR (frequência respiratória);
  • Aumento progressivo do consumo de O2;
  • Aumento progressivo do fluxo sanguíneo.

Sistema Muscular:

  • Aumento gradativo de irrigação sanguínea;
  • Aumento gradativo da oxigenação sanguínea;
  • Aumento gradativo de impulsos nervosos;
  • Aumento gradativo da temperatura dos tecidos.

Sistema Osteoarticular:

  • Aumento progressivo de lubrificação;
  • Aumento progressivo de líquido sinivial;
  • Aumento progressivo de irrigação sanguínea.


Tempo de duração

Isso vai depender da temperatura ambiente  e da intensidade da atividade principal, podendo variar de 10 a 30 minutos. Em um dia muito quente, por exemplo, e para uma atividade principal de pouca intensidade como uma caminhada, de 8 a 10 minutos são suficientes. Já em dias mais frios, ou para atividades mais intensas, pode-se aumentar para 15 a 20 minutos.  No caso de esportistas, além de uma sequência geral de aquecimento, também têm os específicos da modalidade podendo passar para 20 a 30 minutos aproximadamente.

Proposta de exercícios

É possível utilizar exercícios livres ou coreografados. De baixa intensidade  que provoquem adaptações progressivas como movimentos articulares isolados,  exercícios que alonguem os grandes grupos musculares, movimentos estacionários de estabilização com pelo menos um ponto de apoio no solo tipo molejo e transferência de peso e ainda os exercícios de locomoção de baixa intensidade como andar , pequenas corridas e  alguns passinhos típicos da ginástica geral.


Espero que tenham curtido!

Fonte:
Arena S.S, Exercício físico e qualidade de vida, Phorte  2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pergunte à Personal